O PET de Ciências Sociais desenvolve o projeto Na trilha do patrimônio: aporte de métodos de pesquisa em ciências sociais com jovens das localidades do Rio dos Cachorros, Taim e Tauá-Mirim.

 Projeto:

DSCN5641

A pesquisa surgiu a partir de estudos e discussões, através de análises de obras clássicas e contemporâneas da Antropologia Política. Nesse sentido, desenvolvemos o projeto de extensão junto a jovens da zona rural II localizada no sudoeste da ilha de São Luís do Maranhão, cuja área tem seu destaque pela demanda da criação de uma reserva extrativista – a RESEX de Tauá-Mirim, que surge como foco principal do movimento de resistência das comunidades em face da instalação de grandes empreendimentos na região.  Em diálogo com algumas lideranças/referências da região, como “Beto do Taim” e “Dona Máxima”, surgiu a demanda de um curso que pudesse servir como complemento à formação de jovens lideranças das comunidades.

A aproximação com esse grupo de jovens se deu a partir de uma parceria com o Grupo de Estudo Desenvolvimento, Modernidade e Meio Ambiente (GEDMMA), da UFMA, que anteriormente havia realizado um Curso de Educação Ambiental para jovens de 16 a 29 anos de várias comunidades — Rio dos Cachorros, Porto Grande, Taim, Limoeiro, Cajueiro, Vila Maranhão, Portinho, Embaubal, Jacamim, Ilha Pequena, Tauá Mirim e Amapá. Essa atividade teve como perspectiva a construção de conhecimentos através de temas atuais, visando contribuir com a formação de novos hábitos e atitudes dos educandos. Nesse sentido, buscaram fortalecer o empoderamento das comunidades em busca dos seus direitos básicos e contribuir com a formação de novas lideranças.

Objetivo:

09/02 Jacamin
09/02 Jacamin

Visamos, de modo geral, complementar a formação de jovens da Zona Rural II de São Luís, disponibilizando ferramentas e apresentando conhecimentos antropológicos através da extensão. Assim, nossos objetivos específicos são: apresentar o contexto histórico da criação da Antropologia; trabalhar alguns teóricos clássicos e contemporâneos desta área do conhecimento; demonstrar alguns procedimentos práticos da disciplina como, por exemplo, a etnografia e a história oral; desenvolver – juntamente com os jovens da comunidade – trabalhos de campo que visem resgatar e documentar a história do surgimento dessas comunidades; produzir e publicar materiais que apresentem os resultados desse projeto de extensão e que tenham como autores tanto a equipe proponente e aplicadora do projeto, quanto os jovens participantes.

Metodologia

08/02 Rio dos cachorros e Taim
08/02 Rio dos cachorros e Taim

O PET de Ciências Sociais se propôs a trabalhar métodos e técnicas de pesquisa em Ciências Sociais, tanto no espaço físico da UFMA como nas próprias comunidades, em forma de oficinas com jovens egressos do referido curso de Educação Ambiental, cuja primeira etapa de formação foi finalizada recentemente, em 2014.

 O projeto conta com três etapas. A primeira é realizada através de debates, oficinas com dinâmicas que trabalham métodos e técnicas em Ciências Sociais, por meio das quais esses jovens possam fazer, sobretudo, etnografia de suas comunidades. O segundo momento consiste na aplicação prática, onde, munidos das ferramentas apreendidas no decorrer do curso, terão que realizar um trabalho de campo – com orientação dos facilitadores – que consiste em fazer o levantamento da história da fundação das comunidades que estão nas localidades abrangidas pelo projeto, por meio da história oral e de documentos existentes. Por fim, pretendemos com esse projeto, desenvolver um trabalho final que consiste num de registro, que será produzido em conjunto, pelos proponentes e aplicadores do projeto e os referidos jovens.

Anúncios